Voltar

BASF - DESAFIOS DA INDÚSTRIA

BASF E O MERCADO l&l

A busca por produtos de desinfecção e higienização vem passando por um grande crescimento nos últimos meses e o segmento de limpeza profissional - Industrial e Institucional também sentiu o forte aumento da demanda. No entanto, é preciso reconhecer detalhes deste mercado que o diferem da limpeza doméstica convencional. Veja em nosso artigo duas linhas essenciais voltadas para a limpeza profissional no cenário atual.


O mercado de limpeza I&I (Institucional e Industrial) vem seguindo a tendência global de higiene profunda e prolongada contra microrganismos, fungos e bactérias. Porém, para oferecer produtos de alta qualidade, é preciso levar em consideração exigências ainda maiores no quesito desempenho e produtividade deste setor, o que leva à discussão para detalhes técnicos e resultados mais práticos sobre os produtos e as soluções desenvolvidas.


Pensando especialmente nessas particularidades, a BASF oferece, por meio de seu portfólio, mais de 10 moléculas diferentes com atividade de desinfecção nas linhas Protectol® e Tinosan®. Estes produtos têm como objetivo proporcionar efeitos como long-lasting (longa duração), conservante, bactericida, fungicida ou até mesmo esporicida.


Um produto bastante versátil e extremamente eficiente em eliminação de microrganismos é o Protectol® GA. Esta opção tem como ativo o glutaraldeído, agente de desinfecção classe alta extremamente eficiente contra fungos, vírus (incluindo os envelopados como os da classe corona) e bactérias Gram + e Gram - (inclusive microbactérias, um dos gêneros mais resistentes a processos de desinfecção química).


O Protectol® GA é utilizado em diversos tipos de formulações de limpeza com propósito de auxiliar exclusivamente o mercado profissional de I&I na desinfecção de superfícies e equipamentos. Desta maneira, a desinfecção de espaços nos segmentos hospitalares, de criação de animais e processamento de alimentos e bebidas, por exemplo, pode ser facilmente alcançada.





Dependendo da sua concentração e formulação, o uso do Protectol® GA produz fórmulas de desinfecção de nível alto ou até mesmo esterilização. Para aplicações importantes, como desinfecção de instrumentos médicos, onde se busca esterilização ou alta desinfecção, o uso do Protectol® GA é um dos principais ativos existentes, podendo compor, inclusive, formulações para limpeza e higienização de pisos industriais e superfícies contaminadas.


Nos atentando à molécula deste produto, o glutaraldeído é um dialdeído estável em pH neutro a ácido, mas pouco estável em pH alcalino. Sua aplicação e formulação devem evitar temperaturas acima de 50ºC. O mecanismo de ação deste ativo é o de proporcionar ligações cruzadas em proteínas e enzimas, inativando-as e oferecendo alta eficiência desinfetante em pequenas dosagens, tais como de 0,10% a 0,15%. Para esterilização (o que inclui também a eliminação de esporos), concentrações de até 4% de ativo são encontradas. As principais características do Protectol® GA são:


• Disponibilidade nas concentrações 50% e 24%
• Baixo teor de metanol (<0,1%)
• Ação rápida e de amplo espectro
• Aplicação em hospitais e segmentações I&I (food and feed e higienização de área de confinamento animal)
• Ação cross-link de proteínas
• Vantajoso custo-benefício frente a outros biocidas oxidativos
• Uso suportado pela BASF sob registro BPR (Biocidal Products Regulation) PT 2, 3, 4, 6, 11 e 12.

Outro produto a se destacar para o mercado I&I é o Tinosan® HP 100. Este biocida, diferentemente do Protectol® GA, tem ação no controle da propagação de contaminações microbiológicas. Seu potente efeito long-lasting/bacteriostático o torna um aliado especial na limpeza e desinfecção de superfícies em geral, principalmente contra bactérias gram + ou gram -.





Tinosan® HP 100 tem como ativo o Dicloro hidroxi difenileter (Diclosan), composto que, em dosagem muito baixa, promove a inibição do crescimento de bactérias. Para se ter uma ideia, abaixo é possível observar uma tabela de concentração mínima inibitória (MIC) deste produto em ação contra diversos microrganismos.



Test organism MIC (ppm)
Staphylococcus aureus ATCC 9144 0,2
Staphylococcus aureus NCTC 11940 (MRSA) 0,1
Staphylococcus aureus NCTC 12232 (MRSA) 0,1
Staphylococcus epidermidis ATCC 12228 0,2
Streptococcus faecalis ATCC 10541 70,0
Corynebacterium xerosis ATCC 373 20,0
Escherichia coli NCTC 8196 0,07
Enterobacter cloacae ATCC 13047 1,0
Klebsiella pneumoniae ATCC 4352 0,07
Proteus vulgaris ATCC 13315 0,2
Listeria monocytogenes DSM 20600 12,5
Yersinia enterocolitica DSM 4780 25,0
Salmonella choleraesuis ATCC 9184 0,25
Candida albicans ATCC 10259 30,0
Aspergillus niger ATCC 6275 150,0


Este produto se mantém ativo em praticamente qualquer faixa de pH e sua estabilidade térmica supera os 100ºC. Por ser pouco solúvel em água, é sempre formulado juntamente com algum compatibilizante tensoativo e/ou álcool, mas não deve ser utilizado em formulações onde insumos oxidantes estão presentes, visto que, estas matérias-primas podem degradar o ativo Diclosan. Suas principais características são:


• Compatibilidade com tensoativos aniônicos, não iônicos, anfotéricos e catiônicos
• Estabilidade em ampla faixa de pH
• Alta estabilidade térmica
• Excelente desempenho em baixíssima dosagem
• Aplicação em limpadores de superfícies, desinfetantes, lava-louças em geral, lava-roupas líquido ou em pó e amaciantes.
• Uso suportado pela BASF sob registro BPR (Biocidal Products Regulation) PT 2, 3, 4, 6, 11 e 12.

Neste mercado, onde produtos de alta performance são cada vez mais exigidos, a BASF vem se posicionando e mostrando toda a qualidade de seu portifólio para diversos tipos de aplicação em I&I. Soluções como o Protectol® GA e Tinosan® HP 100 são apenas alguns exemplos da alta qualidade que buscamos oferecer para nossos clientes da área Industrial e Institucional. É possível visualizar essas e outras especialidades em nossa plataforma online shop@BASF e até garantir sua amostra no site.

#LimpezaProfissional #LimpezaIndustrial #LimpezaInstitucional #Limpeza #Desinfecção #Biocida #Bactericida #Fungicida #Microorganismo #Esterilização #Higienização #Diclosan #Glurataldeido #Protectol #Tinosan


Autor: Rafael Mattos